sábado, outubro 03, 2009

Não importa o que fazem contigo, por Deise Barreto.


Jean Paul Sartre foi muito feliz em sua frase: “Não importa o que fizeram com você. O que importa é o que você faz com aquilo que fizeram com você.”

Quantas vezes ouvimos pessoas reclamarem que sofrem por esse ou por aquele motivo e quem causou isso foi o outro.
O outro pode sim ter dado motivos para que você venha a ficar mal, mas o que no fundo importa não foi o que o outro fez e sim o que você faz com que fazem contigo.

Sofremos muitas decepções ao longo da nossa vida, mas será que boa parte dessas decepções não fomos nós mesmos que as causou?

Afinal, projetamos muito...

O que é projeção?
Em psicologia, projeção é um mecanismo de defesa no qual os atributos pessoais de determinado indivíduo, sejam pensamentos inaceitáveis ou indesejados, sejam emoções de qualquer espécie, são atribuídos a outra(s) pessoa(s). De acordo com Tavris Wade, a projeção psicológica ocorre quando os sentimentos ameaçados ou inaceitáveis de determinada pessoa são reprimidos e, então, projetados em alguém. A projeção psicológica reduz a ansiedade por permitir a expressão de impulsos inconscientes, indesejados ou não, fazendo com que a mente consciente não os reconheça. Um exemplo de tal comportamento pode ser o de culpar determinado indivíduo por um fracasso próprio. Em tal caso, a mente evita o desconforto da admissão consciente da falta cometida, mantém os sentimentos no inconsciente e projeta, assim, as falhas em outra(s) pessoa(s). [Fonte: Wikipédia].

Então, em toda relação há projeção.
Um exemplo comum, um casal de namorados, ambos se conhecem, se aproximam e fazem sua escolha inconsciente carregada de projeção, e aí após um tempo de convivência se frustra, pois acabou se decepcionando, pois o parceiro não é tudo aquilo que demonstrava... Será que demonstrou algo, que te enganou? Ou foi você que idealizou? Projetou?

A vida seria muito perfeita se todas as pessoas pensassem e agissem como nós ou não? Por que insistir que nos relacionamentos, seja ele de amor ou de amizade, haja perfeição??? Nem somos seres perfeitos.

Temos tantos defeitos, como esperar, cobrar do outro algo que nem podemos oferecer?

Aí o relacionamento acaba e começa a lamúria... Fui enganada (o)... Me decepcionei... Estou frustrada (o)... Perdi tempo...

Toda relação está a mercê de ser terminada...
Nada é tempo perdido...
Cada momento que vivemos, faz a diferença na nossa vida e na nossa história.
O que o outro faz conosco, pode ser bom ou ruim, pode agregar ou não... Mas, cabe a nós sabermos avaliar o que é aprendizado, o que podemos fazer com isso, quais as lições que podemos tirar e fazer com que fizeram o que for melhor para si próprio...

Você pode sofrer...
Guardar mágoas...

Mas, tenha a certeza de que esse sofrimento e essa mágoa, prejudica apenas você mesmo.

Cuide dos seus pensamentos!
Aprenda a se responsabilizar pelos seus atos.
Cuidado ao julgar, você poder ser julgado também.
Culpe menos os outros... Afinal, a sua vida é da sua total responsabilidade, então a sua felicidade depende apenas de ti.
Quando nos conhecemos, aprendemos a lidar com os nossos conteúdos e deixamos de projetar tudo nos outros.
A vida fica mais leve.

Deise Barreto.

3 comentários:

  1. Daise, interessante, mas gostaria de saber, se possível, se não projetarmos, corremos o risco de nos tornar introspectivos? Lembre-se que usamos uma pequena parte de nossa capacidade cerebral, portanto somos muito primários na conjunção das idéias, mais ainda na aplicação delas.

    ResponderExcluir