terça-feira, maio 20, 2014

Mãe possessiva

Como se auto identificar e se auto controlar
Mães que amam demais! Justificativa de muitas mulheres perante o rótulo que ganham de “mãe possessiva”. Rótulo esse, que parte na maioria das vezes dos próprios filhos.

Em qualquer relação amar demais nunca será sinônimo de posse ou de controle. Quem ama, cuida, mas não sufoca. O comportamento possessivo é típico de uma pessoa insegura e controladora e vivenciar este comportamento, acarreta muita angústia no vínculo mãe e filho.
É natural durante a gestação que a mulher vivencie a preocupação materna primária, conceito de Donald Woods Winnicott (1896-1971), pediatra e psicanalista inglês. Winnicott chamou de preocupação materna primária o estado de preocupação inicial da mãe para com o seu bebê, um estado necessário para a qualidade do vínculo mãe-bebê. Neste estado a mãe entra em um processo introspectivo onde o foco é o seu bebê. Esse tipo de preocupação é fundamental para a boa relação entre eles e isso favorecerá a constituição dessa nova vida, enquanto sujeito. No entanto, é necessário após o nascimento que gradativamente a mãe volte a se preocupar com outras questões, além do filho, para que não passe para um estado patológico, onde ambos serão prejudicados.

Já diziam os antigos...“Os filhos são para o mundo.”

A maternagem requer inúmeros fatores, mas o excesso nunca será saudável, em nada, inclusive nas relações humanas. Quando acreditamos poder controlar uma outra vida, como se estivéssemos protegendo-a, a probabilidade de se frustrar futuramente é grande. Pois, muitas circunstâncias fogem ao nosso controle. Quando a mãe protege em demasia seu filho, devido a sua insegurança, estará contribuindo para que ele também seja inseguro, comprometendo o desenvolvimento sadio e como consequência, formará um adolescente ou adulto com inúmeros conflitos internos.

É fácil julgar o comportamento das mães possessivas, mas a angústia delas é grande, o medo de que algo ruim aconteça ao filho a coloca em estado de alerta constante. Então, ela perde o senso e age espontaneamente sufocando, controlando e se esquecendo de que aquele ser precisa ter autonomia e liberdade de escolha. Enquanto é criança, o controle consegue ser maior e eficaz, dentro da visão da mãe, mas na adolescência e vida adulta tais atitudes podem gerar muitos conflitos e danos ao vínculo mãe e filho. Quanto ao filho, independente de como ele reage a essa relação e às consequências psicológicas sofridas por este amor possessivo desde o início da vida, poderá buscar maneiras de fugir ou não desse controle excessivo.

Cuidar da mente, elaborar traumas, lidar com os nossos medos é fundamental para que tenhamos equilíbrio e inteligência emocional. Quando não estamos bem, não conseguimos ajudar ninguém, muito menos educar outro ser. Viver a maternagem requer manejo para que seja bem sucedida. Ser mãe é educar, cuidar, brigar, chorar, brincar, sorrir, ajudar, mudar, se preocupar, se irritar... É, sobretudo saber amar com leveza.

Deise Alves Barreto de Matos, psicóloga clínica e especialista em psicossomática.
psicologa.deise@gmail.com / www.psi-deisebarreto.blogspot.com

64 comentários:

  1. A minha mãe é como você descreveu, controladora e possessiva. É complicado falar sobre esse assunto com outras pessoas, porque a figura materna é quase sagrada, então sempre quem saí mal visto é um filho "ingrato". Tenho 28 anos , trabalho, mas ainda assim ela me trata como uma criança. Hoje evito de leva-la aos lugares que frequento, porque tenho medo do que ela possa falar, me sinto coagida. Ela me "chama atenção" , me distrata na frente dos outros, abomino isso. Não posso trabalhar em paz, ela me liga a todo instante, sempre querendo se meter em tudo, inclusive nos assuntos do meu trabalho. É tudo muito exagerado, doentio. Já tive o desprazer de ver minha mãe descontrolada porque ela não aceitou um ex-namorado meu. Nunca tinha visto nada igual. Ela gritava, chorava, batia nos móveis, falava alto, me agredia verbalmente, ou seja, minha vida virou um inferno. Detalhe que isso tudo aconteceu quando eu estava estudando pra uma prova muito importante e ela sabia muito bem disso, mesmo assim só queria destruir meu relacionamento e como consequência ela me deu de presente um trauma, nunca vou esquecer. Por essas e outras as vezes sinto dúvidas se eu realmente gosto da minha mãe. O casamento dela com meu pai não deu certo, ele teve duas filhas, minha mãe impede que eu as veja, ela não aceita que eu vá na casa do meu pai. Sempre que vou é uma briga, mas hoje eu ando de "saco cheio" e faço tudo inverso do que ela me fala. Não acho que ela seja uma pessoa ruim, pois ela gosta de ajudar as pessoas, sempre faz tudo pelos filhos, mas ao mesmo tempo age conforme expliquei anteriormente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara anônima... Eu sou homem, tenho 27 anos, e minha mãe é muito parecida com a sua. Ela já arruinou um namoro meu destratando a minha namorada - e ainda teve a cara de pau de falar que era para o "meu próprio bem", já que ela insistia que a garota era interesseira e não tinha bom caráter. Eu nunca podia contar com ela para desabafar sobre meus problemas, já que ela sempre queria ir lá se intrometer - até mesmo no meu serviço... Até a situação dos nossos pais é parecida, só que com uma diferença. Ela conseguiu nos convencer por muitos anos de que ele não queria nos ver mas, recentemente, eu descobri que ela exigiu do meu pai que as visitas seriam somente na casa dela, e não na dele. E ele teria que ir sozinho - ou seja, se ele tivesse alguma namorada ou esposa, ela não poderia entrar com ele. Isso a minha mãe nunca me falou.

      Como eu resolvi? Saindo da casa da minha mãe. Foi um trauma - ela insistia que eu iria voltar correndo para lá, já que eu não conseguiria me virar sozinho. Brigou muito porque não queria que eu saísse. Mas eu saí. Eu fico triste porque não precisava ser tão traumático. Ainda hoje eu estou recuperando o tempo perdido no quesito maturidade, mas eu sequer cogito voltar a viver no mesmo teto que a minha mãe.

      Podem até me chamar de ingrato - mas para lá eu não volto. Hoje, mais que nunca, prezo a minha liberdade. Depois de 2 anos longe, eu posso lhe dizer que foi a melhor coisa que eu fiz na minha vida. Do jeito que eu escrevo, pode até parecer que eu odeio ela mas isso não é verdade. Eu amo ela, e gostaria que as coisas tivessem sido mais fáceis. Mas não foram, e nunca seriam se eu não tivesse tomado uma atitude.

      A minha sugestão é: Tome coragem e faça isso quando estiver preparada. Sua vida vai melhorar muito.

      Excluir
    2. Obrigada. Sei que muitas pessoas passam por esse tipo de situação e o jeito é realmente a gente se afastar de nossas mães possessivas.Você fez o certo ao sair de casa. Hoje estou fazendo o mesmo. Grata por seu conselho e desejo que sejas muito feliz, pois pelo que você já sofreu (sei exatamente o quanto), é mais do que merecido! Eu queria poder falar com todas essas pessoas que me responderam, pessoalmente. Gostaria de aconselha-las e lhes dar apoio... Mas valeu demais ter desabafado por aqui. Abraço!

      Excluir
    3. Nossa lendo tudo isso me vejo na historia de vocês, como é complicado,acabei de chorar e procurei algum lugar alguem que eu pudesse desabafar. A sensação de culpa persegue mesmo quandonão fazemos nada. Eu amo minha mãe mais que tudo mas a obsessão dela a forma que tenta controlar tudo brigando falando que eu não me importo com ela e etc esta me matando...

      Excluir
    4. Vcs tão falando da minha mãe.... Sô pode...

      Excluir
    5. Vcs tão falando da minha mãe.... Sô pode...

      Excluir
    6. A solução que eu obtive para isso foi a minha independência
      me livrei da vais quando sai de casa.

      Excluir
    7. Julio S, vc praticamente descreveu meu tormento! Tenho 28 anos e parece só piorar com o passar do tempo...

      Excluir
  2. Lendo ao texto e aos comentários fiquei mais tranquila....também possuo uma mãe possessiva e esses dias discuti com ela....o que me deixa muito mal........ sou uma pessoa insegura e tenho medo de sair da zona de conforto.....e acredito que a atitude de mudança deva partir de nós (filhos), conforme descreve Julio......

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim...mudança no sentido físico e emocional. Pode sair das asas que irá sentir uma liberdade...
      Não irá mais ficar ouvindo fofocas...
      Você será, primeira vez, a pessoas com menor número de erros..
      Terá a oportunidade de fazer amigos...pois quase ninguém era bom para você.
      E..de quebra, ainda pode deixar a cozinha do seu modo ao seu tempo.

      Excluir
  3. Boa tarde a todos!
    Realmente é uma situação muito complicada. Durante muitos anos me questionei porque eu me sentia tão mal sem motivo aparente. Não conseguia me relacionar com nenhuma garota devido a minha enorme insegurança quanto a mim mesmo. Evitava a todo custo um contato mais intimo. Com o tempo passei a perceber que esse medo se tratava da pressão que sofria desde pequeno por parte da minha mãe. O casamento dos meus pais foi fracassado, meu pai teve muita culpa nisso, tenho de admitir (ele bebia muito e chegava em casa quase sempre bêbado). Mas minha mãe nunca conseguiu superar o término da relação e acabou por jogar todo o peso sobre mim. Eu era uma criança, não tinha culpa de nada. Cresci uma pessoa insegura e cheia de medos. Minha mãe nunca apoiou meus relacionamentos, sempre dizendo q elas não eram boas o suficiente pra mim. Hoje estou com 28 anos e estou num relacionamento sério, planejando casamento, constituir família e tudo mais. Nem precisa dizer que minha mãe é totalmente contra. Sei que minha mãe não faz por mal, até imprimi o texto deste blog e entreguei pra ela dar uma lida, mas a reação dela não foi nada boa. Ela acredita q isso é coisa da minha namorada que está fazendo minha cabeça. Mas já tomei minha decisão e não vou deixar que ela continue atrapalhando meu crescimento pessoal e amadurecimento, vou sair de casa. Este blog e os comentários dos companheiros acima me ajudaram muito. Obrigado a todos!!!

    ResponderExcluir
  4. Nossa! Fui fazer uma pesquisa na net e encontrei esse texto e comentarios. Li todos e recebi a resposta que queria. Tenho 43 anos, um filho de 20 anos, que tem uma namorada de 17. A mae dela é uma maluca. Faz bafao, perturba a moca e alem de ter colocado ela pra morar com o pai, ainda nunca está contente. Acorda e anoitece pensando no que vai fazer com a menina (para atormenta-la). Nós sempre a apoiamos e conversamos muito com ela, explicando que o problema é de com a mae dela e nao com ela. Agora a mae dela comecou a fazer bafao conosco, para atingir seus objetivos nefastos. Fico com pena da moca! Uma vez que mae e'para sempre.

    ResponderExcluir
  5. Pessoal fico aliviada em ler suas histórias!
    Minha mãe acaba de me levar para o fórum,pois estou sendo processada por abandono de idoso.Minha mãe até hoje não se conforma de eu ter saído de casa aos 29 anos para morar com amigos,tenho 50 anos.Os motivos vocês já sabem, a possessividade.
    Agora ela quer "destruir minha vida"...isto mesmo...foi isso o que ela disse.Ela é acumuladora e cria uma situação de escândalo caso toquemos em algo dela.Deixa tudo sujo e bagunçado ... diz que está doente e não pode fazer limpeza. Mas anda de ônibus São Paulo inteira, e carrega as tralhas para acumular.Viciada em compras de supermercado, adora aquele folhetos,compra sem precisar,sempre temos que jogar coisas vencidas no lixo....quando ela deixa ..Ela reclama que os filhos e netos não aparecem...claro...ela se tranca no quarto e nem vai dar um oi quando eles vem... quando está presente provoca situações de desentendimento ou fica isolada com um para falar mal do outro...bem...onde quero chegar...
    Como vou resolver esta parada na justiça? Pois como vocês mesmo citaram, a mãe é vista pela sociedade como um deus e devemos idolatrar...idosa se apoia no estatuto!! estamos sempre visitando-a,inclusive meu pai que mora na mesma casa ,mas não se dão bem...ela o despreza....ele bebe...
    Meu irmão caçula mora no mesmo quintal, mas a convivência é infernal... ela odeia a nora ,pois foi falar mal do meu irmão para ela recebeu a resposta de que não falaria mal do marido...minha mãe a quer bem longe...
    Tem muita coisa,detalhes...mas como resolver isto.
    Minha mãe diz que está ótima ! O mundo que não presta!! Ela se intitula perfeita!!
    Nós filhos somos ingratos e devemos ser punidos por não dar atenção a ela!!
    Socorro!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só te digo uma coisa, se mantenha a distância. Sua mãe é uma doente, precisa se tratar. A minha é super parecida e sempre fala em tons de ameaça quando nos desentendemos "vou falar pra todo mundo que você é assim". Me chama de ingrata, bla bla bla. E nunca admite um erro, impressionante. Te entendo perfeitamente bem. Espero que você consiga resolver a situação. Sua mãe não vai mudar.Isso aí não tem jeito, pois elas não aceitam que precisam de tratamento

      Excluir
    2. Amiga, se afaste. Minha mãe é mesma que a sua, e de quase todos os outros aqui dos comentários. Tenho 35 anos, e me sinto um lixo, devido as agressões psicológicas da minha mãe desde criança. Até hoje é assim !

      Excluir
    3. O FORUM tem assistente social, seria importante você conversar com ela e planejar uma visita na casa da sua mãe e constatar o comportamento de transtorno de acumulação. Boa sorte. Tudo isso é muito triste mesmo.

      Excluir
  6. Incrivel esses comentários,sinceramente achei que era só comigo! Tenho 17 anos e faz 2 anos que meus pais se separaram e ela não deixou de jeito nenhum eu ficar com o meu pai e perto do meu namorado ,me trouxe para outra cidade onde não conheço ngm e tenho medo de sair sozinha,ela sempre me tratou mal ,eu sempre fazia todos os serviços da casa pra ela e nada tava bom,nunca deixou eu levar minhas amigas la em casa não gostava de barulho ,com meu pai ela era um ''capeta'' desculpa a expressão mas ele sofreu muito o que resultou na separação.Agora que estou terminando meus estudos quero muito voltar pra minha cidade natal onde morei por 15 anos tenho meus amigos,namorado e tal,mas ela não aceita isso diz que não tenho direito de nada que eu nunca pensei nela e tenho um irmão que no qual criei pra ela,ela chegava em casa tava tudo limpo com comida quente na mesa ,cuidei dele desde os 6 meses eu tinha 12 anos e cuido ate hj,tudo oq eu fiz para ela ,ela não enxerga,estou no mei limite não aguento mais conviver com ela ,ja chorei muito ela sempre me humilhando em publico nunca gostei de sair nas lojas com ela pois ela me tratava muito mal.Ai alem de tudo ela sempre me encheu de roupa e joga isso na minha cara,pq meu pai nunca foi de fica comprando e gastar e ela sempre ''pq teu pai não te da nada,pq não me da valor'',roupa não compra afeto,amor e carinho e isso meu pai sempre me deu ele quem me ensinou tudo o que sei ,ela nunca sentou comigo para me ajudar num trabalho de aula algo assim,e eu estou decidida que vou sair da casa dela e voltar com meu pai ,por bem ou por mal,e ainda com o meu irmão ela não deixa ele faze nada ,correr,pular nada tem medo que ele se machuque acho injusto isso,pq eu sofri com isso ,ela nunca me deixou sair com a escola e tal e ele vai sofrer muito com isso.Fico mais aliviada que tenha outros exemplos pra mim saber,assim me conformo que não é só comigo!

    ResponderExcluir
  7. muito legal ler esses comentarios ! sou menina, 27 anos e minha mae eh assim.... talvez nao seja a pior que foi retratada aqui , eu sinto que ela me ama e quer ,eu bem, mas ela quer me controlar em tudo !
    recentemente fui morar em outra cidade... gente... eh ligacao e mensagem o dia inteiro !!!!! so falta querer saber quando q eu mijei !!!
    enfim... eu ainda acho muito duro cortar o vinculo. sinto uma grande dependencia dela , ja melhorei muito, mas eh duro.... eu nunca sinto q sou eu mesma...enfim... boa sorte para nos.

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho 30 anos, saí de casa aos 23. Decidi me casar para sair de casa. Gostava do meu marido, mas o motivo principal foi me livrar da minha mãe. Resultado: Me divorciei. E ela me culpa por tudo, ainda. Hoje não falo com ela. Isso já tem mais de um ano e pretendo não falar para sempre, pois o controle dela me corrigindo 24 horas me deixou ao ponto de enlouquecer. Quero distancia. Estou noiva, já planejo casamento. Amo meu namorado. Não vou nem dar notícias de minha vida a ela. Não queria que fosse assim. Sempre tentei uma relação saudável mas não foi possível, infelizmente. Beijos a todos.

    ResponderExcluir
  9. bom,meus pais também se divorciaram quando eu tinha 3 meses,tenho 18 anos. minha mae joga na minha cara até hoje que meu pai queria me sequestrar e que passou 5 anos até ele morrer me "protegendo" ela me convida todo dia a sair de casa dela "se não ta satisfeita saia" alem de falar que "mora de baixo do meu teto", ela sempre me deu de tudo mas também me bota medo da sociedade, acho que o motivo de ser tímida e indecisa é pq desde a infancia ela grita comigo em publico alem de ser possessiva ela é estérica COM TUDO E TODOS, agente ja chegou a sair na porrada e as pessoas que nos conhecem condena a minha mae e acha ela LOCA, tenho um padrasto mas agora fiquei sabendo que ele sempre fez a cabeça da minha mae contra mim dizendo que eu sou causadora dos problemas dela e ela a suprasumo da inteligencia que abre a boca pra falar que ela não se submete a homem nenhum acata tudo o que ele fala ele é como se fosse um DEUS penso em passar em algum concurso publico para eu sair da casa dela e ter uma condição de via melhor. QUERO SER LIVRE!!!!! TOMAR MINHAS PRÓPRIAS DECISÕES E SE ERRAR EU SEI QUE ERREI POR MIM MESMA.

    ResponderExcluir
  10. bom,meus pais também se divorciaram quando eu tinha 3 meses,tenho 18 anos. minha mae joga na minha cara até hoje que meu pai queria me sequestrar e que passou 5 anos até ele morrer me "protegendo" ela me convida todo dia a sair de casa dela "se não ta satisfeita saia" alem de falar que "mora de baixo do meu teto", ela sempre me deu de tudo mas também me bota medo da sociedade, acho que o motivo de ser tímida e indecisa é pq desde a infancia ela grita comigo em publico alem de ser possessiva ela é estérica COM TUDO E TODOS, agente ja chegou a sair na porrada e as pessoas que nos conhecem condena a minha mae e acha ela LOCA, tenho um padrasto mas agora fiquei sabendo que ele sempre fez a cabeça da minha mae contra mim dizendo que eu sou causadora dos problemas dela e ela a suprasumo da inteligencia que abre a boca pra falar que ela não se submete a homem nenhum acata tudo o que ele fala ele é como se fosse um DEUS penso em passar em algum concurso publico para eu sair da casa dela e ter uma condição de via melhor. QUERO SER LIVRE!!!!! TOMAR MINHAS PRÓPRIAS DECISÕES E SE ERRAR EU SEI QUE ERREI POR MIM MESMA.

    ResponderExcluir
  11. Nossa..esse tipo de comportamento doentil é mais comum do que imaginava. No meu caso é a minha futura sogra. Uma mulher extremamente possessiva.. exagerada qto aos "cuidados" com o filho q já passa de 40 anos. Ela o trata como adolescente. Vejo que ele é frustrado por que não se sente independente. .apesar de ser um homem que trabalha, é arquiteto, pai de dois filhos. Já casou duas vezes e não deu certo cá p nós. .por causa da interferência da mãe. Nenhuma mulher era boa o suficiente p ele.. Vcs não imaginam a qtde de ligações q ela faz a ele todos os dias, atrapalha o trabalho até o nosso namoro. Qdo temos q ficar sozinhos (intimidade) eh necessário por o celular no silêncioso.. parece que tem radar..incrível! ! Louca!! E ele é super paciente com ele.. se fosse minha mãe já tinha surtado, colocado um limite ao menos. Sinceramente eu já estou de saco cheio .. se ele não der um basta o nosso casamento estará na iminência de nunca acontecer.

    ResponderExcluir
  12. Triste ver as histórias de todos...e ao mesmo tempo vejo muitas semelhanças com a minha.
    Minha mãe me adotou,na verdade ela é tia ,irmã de minha mãe biológica e nisso já é grande motivo pra q me sinta devendo a ela. Ela sempre quer controlar o q devo fazer,pensar e com quem devo ter amizade e relacionamento. Tudo q faço e penso é errado e mesmo q eu faça algo q tenho certeza ser o q ela quer,simplesmente ela muda de ideia. Sempre quer dizer como devo falar algo pras pessoas...sim...ela me dá tudo e faz tudo sem pedir aumentando assim a dívida com ela. Não gosta de nenhuma amizade minha,nenhuma mesmo?acha q tenho q ficar só em casa cuidando das filhas e da casa,sempre diz q sou fraca?doente sem ao menos estar, uma dor de cabeça minha pra ela pode ser algo gravíssimo...e ela diz q ela suporta tudo por ser forte e ter vivência. Me separei do meu ex marido no qual vivi por 26anos e ela não se conforma...durou tudo isso pq ela era um dos motivos de não conseguir separar...sem apoio nenhum...trabalho tbm dizia q não era hora...filhas pequenas etc...hoje namoro e ela acha todos os defeitos no meu namorado e as amigas são as culpadas...reclama de como me visto ,vasculha a casa e tudo nela procurando achar sei lá o q...manda...manda ...manda...Ana meu ex q é controlador como ela é perfeccionista e crítico e com ele ela mantém eu e as minhas filhas no controle dela. Já disse a ela q ela não me ama...só quer uma casca pra por dentro o ser a ela quer ou viver a minha vida por mim...acreditam q ela acha um absurdo eu mencionar alguém q ela não conhece?quer saber onde é a moram ou onde eu estava q ela não conhece...detalhe...tenho 44anos ...ela se ofende quando digo pra não falar mal da vida alheia e ela diz q está só comentando e se é alguém da família ela se acha no direito de falar por ser parente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente! Acabo de ver a descrição da minha mãe aqui. "Não tô falando mal, só tô comentando". E diz que a gente tem que obedecer por causa de tudo que elas fizeram por nós.... Ja fui casada, tô separando e agora ela não se conforma q não voltei pra casa dela ... Ela não quer que eu namore, quer escolher minha religião. Tô mto decepcionada. Tenho 34 anos.

      Excluir
    2. Estou com 36 anos e até hoje não casei, apenas tiver 1 relacionamento sério que apresentei a ela, esse rapaz era trabalhador, mas separado e com dois filhos.
      No início tudo bem, depois ela não achava certo a ex dele aparecer no mesmo lugar que estávamos, considerando uma afronta, além de outros fatores.
      Mas o principal, tentamos volhar por 2 vezes e não deu certo, pois ele soube de um comentário da minha mãe contra ele e conclusão, acabou de vez. Ela nega veementemente ter dito isso, mas até hoje tenho minhas dúvidas.

      Depois decidi viajar com uns amigos, quando fui me despedir, ela chorou muito, senti que rompeu-se um laço. Contudo, no dia que voltei, ao invés de ficar feliz, disse que demorei, pois não era à hora que tinha marcado.
      Mais recentemente, eu particularmente estou saindo muito pouco, mas quando eu saio é um dilema, fala que não a ajudo, que ninguém a apoia quando precisa. Sinceramente eu não sei mais o que faço para agradar. Saio com ela, levo para confraternizações com colegas de trabalho. Mas na hora de sair com amigos ou sozinha é um martírio.
      Outra coisa que ia me esquecendo, ela não vai ao posto para marcar consulta médica, disse que está largada. Certa vez até sugeriu que eu largasse o meu trabalho para ficar 24 horas com ela. Percebo que ela está muito sozinha, mas não posso me privar das coisas.

      Excluir
  13. Gente, estou simplesmente de queixo caído. Tenho uma mãe totalmente possessiva. Sei que tem umas ja citadas que tem comportamentos piores, mas com minha mãe funciona assim: só é certo o que eu falo e nada mais vale. Ela além de possessiva é autoritária e como foi falado no texto: cresci frustrada por nunca poder expor minhas vontades, sempre vivendo a vida da minha mãe. Estou num relacionamento onde amo muito meu namorado e estamos nos organizando para casar, mas a influência da minha mãe sobre mim, faz com que muitas vezes meu namorado perca a paciência. E, por ser minha mae, perco as forças de consegui enfrentar.
    Penso como Júlio, preciso sair de casa. Já tenho 25 anos, minha independência financeira, minha casa. Meus pais são separados e por uma mágoa da minha mãe, dizer q vou visitar meu pai é motivo de confusão.
    Muito complicado!

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Nossa ouvir os relatos de outras pessoas ajuda muito, estou passando pela mesma situação mas me sinto realmente muito traído pois me parece que todos os valores no qual fui criado se perderam, tenho 34 anos sempre fui tímido na adolescência mas depois dos meus 18 anos por problemas financeiros e entre outros minha irmão foi mora fora e ficou 10 anos fora, meu pai foi para a outro pais para ganhar dinheiro e resolver os problemas financeiros, fiquei junto com minha vó mãe e prima, muitas responsabilidades me cairam em mãos do nada a gente sempre se ajudou nesses 16 anos me dediquei aos estudos e trabalho perdi muita coisa na minha vida e nunca tive com quem desabafar só agora que comecei a planejar para sair de casa comecei a perceber o estrago em minha personalidade e meu conflitos internos minha solidão constante que sempre tive, o que mais me entristece é que nesse tempo minha mãe parece nunca ter realmente se interessado pela minha vida pessoal me entristece que após ajudar tantos anos vejo que sou tratado de forma diferente da minha irmã tenho tentado ler bastante a respeito pra tentar me ajudar já que hoje perdi as esperanças de diálogo com meus pais, como sempre vejo que terei que aprender a me virar sozinho e por regras impostas pela sociedade criticar os pais é como um tabu e quem critica é chamado de ingrato mas ninguém tenta analisar o história da pessoa.

    ResponderExcluir
  16. Incrivel como uma mãe possessiva prejudica as pessoas. Felizmente me deparei com esse blog e esses comentários para me dar um norte para começar uma mudança em minha vida.

    ResponderExcluir
  17. Lendo tudo isso me sinto mais perdida ainda, minha mãe é assim possessiva, me proibi de tudo, me obriga a fazer a faculdade que ela quer,hj pedi para sair do curso pois não gosto e não consigo, não sei tomar decisões sozinhas, ela me ameaçou tirar do meu emprego e da faculdade para virar faxineira (nada contra só que ameaça idiota) to sem saber o que fazer, não sei me virar sozinha, nunca me relacionei com ninguém hoje com 21 anos nunca sai com ninguém e pra ajudar acho que sou homosexual, mas como ter certeza se não sei decidir nem qual roupa usar.

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Gente, li esses depoimentos aqui chorando a cada um. Tão triste viver uma situação dessa e achar que você é o problema da relação, que você é a filha ingrata, que você não presta. Minha mãe é uma ótima pessoa, ajuda os outros, pensa mais nos outros do que nela, sabe, é uma boa pessoa. Mas sempre foi controladora demais. Sempre achei ser pelo fato de ser filha única, mas vejo que independente disso, tem mais que são assim naturalmente. Ela coloca a responsabilidade da vida dela pra mim, como se eu tivesse toda obrigação com ela e não pudesse ter um segundo para mim. Se eu estou feliz, ela desconfia, se estou triste, é porque sou uma pessoa ruim. Sempre chorei muito por essas coisas, até porque achava mesmo que eu era o problema, que eu era a filha ruim e ingrata. Estou desde domingo sem falar com ela, e você viver num ambiente sem falar com alguém é bem complicado. A última dela foi descontar toda a raiva do mundo no meu namorado e proibi-lo de vir aqui em casa me ver. Cada dia mais quero ir embora daqui, começar a minha vida, e não tenho medo nenhum de quebrar esse vínculo mãe-filha, já que ele foi quebrado a partir do momento em que ela não confia em mim, tem medo da filha dela no mundo, tem medo da filha dela longe dos olhos e do conhecimento dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rua história parece muito com a minha, li tudo isso chorando

      Excluir
    2. Me vi em seu relato, tô em prantos, em cacos, amo minha mãe mas o amor excessivo dela está me matando aos poucos, tenho 22 anos, ela não aceita que eu me divirta, que eu saia com minhas amigas, me liga por minuto, pensa que quem se importa é quem liga o dia inteiro, me chama de ingrata, me compara com as outras pessoas o tempo inteiro, dizendo que sou inferior... Não sei o que fazer, ela quer tomar todas as decisões por mim, e quando estou distante, me liga, falando absurdos pra que eu venha pra perto dela. Estou sufocada :(((((

      Excluir
  20. Galera, eu li todos os comentários aqui, e me identifiquei com todos. Sou um homem de 35 anos, onde a possessividade e o autoritarismo da minha mãe, me fizeram um cara medroso, inseguro, perdido na vida. Desde que eu me entendo por gente, mãe sempre afastou as pessoas em volta dela, ao contrário de mim que já amo viver em paz. Ela me ofende, me diminui, me humilha, e parece que projetou em mim, o marido que ela nunca teve. Ninguém presta, meus amigos nunca prestaram. Após o falecimento da minha única irmã, ela piorou e me culpa todos os dias pela morte, e dói muito. Sinceramente, não sei mais o que fazer. Ando desnorteado, e buscando alívios em cervejas, etc. Fiquem na paz !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Colega entendo sua dor não tive um caso extremo como o seu, você precisa se libertar procure um psicólogo a bebida não é a melhor solução

      Excluir
  21. Caraca. E eu achando que só eu tinha este problema. Minha mae não aceita que estou noiva e que vou casar. Ela até me proibe de sair de casa no dia que ela nao quer que eu saía, detalhe que tenho 25 anos e meu noivo 38... mas ela me proíbe de sair de casa, estipula horários, tenho que estar em casa sempre antes das 00:00... não posso viajar sozinha com meu noivo, nao podemos dormir juntos e nem com a familia dele junto ela não nos deixa viajar. Compramos nosso ap em outra cidade, há 20 minutos da casa da minha mãe e até hoje ela diz que sou traíra pq não comprei no mesmo bairro e cidade que ela mora. Parecer até novela as coisas que ela faz, se eu contar ninguém acredita. E pior de tudo ...... não aceita ajuda médica.
    Me identifiquei muito com todas as histórias contadas. =O

    ResponderExcluir
  22. gente,tô passada aqui.sou casada,tenho 31 anos,e todos os finais de semana q vou passar na minha sogra é a mesma palhaçada de sempre.minha mãe diz q ligou no meu celular e no celular do meu marido,q ninguém atendeu.e quando a gente vai ver,não tem ligação nenhuma.pq quando tem a gente sempre retorna.A gente chama ela pra sair junto,ela não vai,e aí fica fazendo esse inferno na nossa vida.Eu não aguento mais.Ela é controladora demais,possessiva demais.eu liguei hj de manhã pra saber se estava td bem com ela,e dizer q estava td bem cmg e meu marido.estava td otimo quando cheguei em casa as 19;00 ela estava virada no cão.NÃO SEI MAIS O Q FAZER.tENHO VONTADE DE SAIR DE CASA,PORÉM SINCERAMENTE,TENHO MEDO DE TUDO ISSO PIORAR.eLA FICA AMEAÇANDO SUICIDIO.eJÁ TENTOU UMA VEZ.nÃO SEI O Q FAÇO.sÉRIO.ME AJUDEM...

    ResponderExcluir
  23. Sabe lendo todos os comentários nem sei o que falar, apenas um aperto no meu coração. Tenho 30 anos e sou casada com uma mulher, minha mãe me aceitou gay só pelo simples fato de poder controlar minha vida, fui casada antes por 7 anos e foi 7 anos de inferno agora casei novamente e não tem sido fácil, ela não aceita de jeito nenhum que tenha minha vida já tentei por várias veses sair de casa e ela tem comportamentos absurdos como se jogar no chão e chorar compulsivamente implorando para não ir embora, já teve outras veses que tentou se matar. Todos os dias tem sido uma tortura conviver com ela. Me ajudem alguém sabe de algum grupo no Facebook ou Watzap que pode nos auxiliar. Desde já obrigado a todos por poder desabafar

    ResponderExcluir
  24. Sabe lendo todos os comentários nem sei o que falar, apenas um aperto no meu coração. Tenho 30 anos e sou casada com uma mulher, minha mãe me aceitou gay só pelo simples fato de poder controlar minha vida, fui casada antes por 7 anos e foi 7 anos de inferno agora casei novamente e não tem sido fácil, ela não aceita de jeito nenhum que tenha minha vida já tentei por várias veses sair de casa e ela tem comportamentos absurdos como se jogar no chão e chorar compulsivamente implorando para não ir embora, já teve outras veses que tentou se matar. Todos os dias tem sido uma tortura conviver com ela. Me ajudem alguém sabe de algum grupo no Facebook ou Watzap que pode nos auxiliar. Desde já obrigado a todos por poder desabafar

    ResponderExcluir
  25. Nossa, esses comentários apesar de serem tristes, ajudam muito quando penso na minha mãe....
    Ela sempre foi uma pessoa boa, sempre nos ajudou, levou à passeios, se precisava ou precisa ir ao médico ela se preocupa e tal.
    Mas por muito tempo eu fiquei sob a asa dela. Hoje sou casada e as vezes tenho pesadelos achando que voltei a morar de novo com ela, mas quando me lembro que estou na minha casa me sinto aliviada novamente.
    Nós duas temos um relacionamento melhor hoje, apesar de que inconscientemente ela me manipula ainda.
    Infelizmente, essa situação está se repetindo com minha irmã. Ela acabou de completar 18 anos e ainda estuda. Minha mãe não dá um minuto de sossego para ela, diz que ela é vagabunda, só pensa em namorar, não gosta de ninguém da família.
    Como minha irmã é quita e eu sempre fui extrovertida, ela fica comparando nós duas.
    O pior dessa história toda é que minha irmã é adotiva e minha mãe fica jogando na cara dela isso, que vai devolvê-la a família, etc. Fico com muito dó. Apesar de amar minha mãe, eu sinto que cada vez mais tenho raiva.
    Meu irmão sempre foi superprotegido por ela, e nunca passou por essa situação. Então quando contamos à ele o que minha mãe faz, ele a defende dizendo que a confrontou e ela disse que era mentira, jogando a culpa na minha irmã ou em mim.
    Minha mãe não tem amigos, diz que adora as pessoas do serviço dela, mas é uma amizade muito superficial, porque ela não divide os problemas com eles, dizendo que tem vergonha, ou seja, ninguém sabe como ela é em casa.
    Minha vó já teve uma prévia do que ela faz com minha irmã, mas nunca soube o que minha mãe realmente fala da minha irmã sobre ser adotiva e tal. E é difícil contar com ela ou com a família, porque dizem que ela é assim por meu pai estar doente, mas nós estamos lá sem pre ajudando a cuidar dele. Minha irmã cuida dele na parte da tarde, desde novinha e isso é injusto....

    ResponderExcluir
  26. Pessoal como é bom ler esses comentários e saber que não sou a única a passar por essa situação.
    Tenho 24 anos e sempre vivi a vida da minha mãe só que não tinha consciência disso. Agora que comecei a ter essa consciência ela disse que estou muito estranha e diferente. Tentei conversar com ela pra dizer que ela me sufoca aí ela começou com um papo de que eu nunca reclamei só comecei a reclamar por influência de amigas e parentes (prefere me ver sozinha e triste do que com minhas amigas), ela acha que todos os meu amigos vão me levar pro mal caminho, acha que não tenho capacidade de discernimento do bom ou ruim. Quer controlar tudo! Não gosta que saio pra canto nenhum. Antes eu não saia pois estava no controle dela agora que quero sair ela enche o saco, fica de cara amarrada por dias.
    Sempre fiz o que minha mãe quis : tendo que tomar cuidado com o que falo, como me comporto porque se minhas atitudes não forem como ela espera ela causa uma algazarra. Sou uma pessoa insegura, medrosa, tímida, que não tem opinião própria. Sei que a culpa é minha por ter deixado ela tomar conta de minha vida até hoje, mas estou disposta a tomar as redias da minha vida. Sei que não será fácil, não está sendo. Minha vida está horrível um inferno.
    Faço faculdade, estou estagiando e não vejo a hora de me estabilizar no emprego para sair de casa.
    Preciso de paz e liberdade.
    Amo muito minha mãe mas desse jeito não dá pra conviver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, exatamente o que minha acontece com a minha irmã. Mas você não deve se sentir culpada, pois você não tem culpa do jeito que ela age com você.
      Minha irmã ainda não trabalha, mas ano que vem se Deus quiser ela vai conseguir um emprego e as coisas vão melhorar mais.
      Eu passei por muito disso e passo ainda, mas melhorei muito depois que me casei.
      Amo-a também, mas a convivência é complicada!

      Excluir
    2. Foi muito bom encontrar esse blog, está me ajudando bastante, não sabia que tinha tanta gente com esse tipo de problema. Essa história é minha.

      Excluir
  27. Nossa, passo pelas mesmas questões. Amo muito minha mãe, ela é incrível, fez tudo por mim, mas em troca dominou toda minha vida. Tenho 28 anos, trabalho, sou formada e tenho grande estabilidade, mas minha autoconfiança é igual a nada. Comecei a fazer terapia, pois entrei em colapso, e percebi que precisava expor minhas vontades, mesmo que elas fossem o contrário daquilo que minha mãe deseja. Resultado: minha mãe acha que a terapeuta é má influência e está virando minha cabeça. Meu namorado também tem me apoiado muito, para minha mãe ele é outro manipulador. Estou sofrendo muito com os discurso de sofrimento e as caras de reprovação da minha mãe, mas decidi começar a fazer as coisas da minha forma. Estou procurando um lugar para morar só, sempre foi meu sonho, estou conhecendo outras religiões, para encontrar uma que realmente me faça bem, e estou vivendo meu relacionamento amoroso da forma que considero saudável. É um momento muito complicado, como sempre fui muito dependente da aprovação da minha mãe, já que não tenho confiança, sofro muito com esses passos que estou dando, mas ao mesmo tempo, já consigo perceber mudanças positivas e tenho mais respeito por mim. Espero que com o tempo minha mãe perceba que não estou fazendo as coisas para magoa-la, mas apenas vivendo minha vida.Espero que um dia ela aceite tudo isso melhor e vá viver a vida dela, ela tem uma vida para viver e fica cuidando da minha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou passando pela mesma situação!!! Tenho 20 anos e estou fazendo faculdade, fico o dia todo lá, sempre fecho as provas, sou monitora e me dedico integralmente à faculdade, mas amo sair e viajar. Namoro há 4 anos e antes de namorar eu viajava muito, saia pra baladas, chegava em casa de madrugada e ela era super minha amiga. Quando eu estava para completar 18 anos ela não deixou eu ir ao cinema com meu namorado e a partir daí virou um inferno a minha vida.Se eu penso em viajar, alguém tem que ir junto, se vai gente, ela reclama que vou ficar muito tempo fora, se diminuo o tempo de estadia na viagem ela reclama falando que vai precisar de mim... ou seja, nada nunca está bom. Se eu vou a um churrasco e demoro um pouquinho ela me liga e me humilha muito, quando meu namorado chega aqui na minha casa ela mal cumprimenta ele. O pior é que estou cada vez mais afastando dela devido a essas atitudes e cada vez mais penso em me casar ou em sair de casa!! Estou sofrendo muito, mas ando fazendo o que eu quero, apenas aviso que estou saindo e não espero mais a aprovação dela, porque eu sei que não vou ter e sempre quando eu chego de algum passeio ela me humilha novamente e eu vou me afastando cada vez mais. Estou cansada!

      Excluir
  28. minha mãe é daquelas evangélicas superprotetoras n deixava eu nem falar em garotos, isso aliado ao fato da "doutrina" que ela me educou, era uma menina feia, era pecado usar batom, pecado usar sem manga, pecado usar calça, era um inferno isso sim... Na adolescência nenhum rapaz chegou em mim eu neles, era bastante tímida e insegura, e muitos me desprezaram pela aparência de crente que eu tinha (total ausência de vaidade). Lembrando que isso tudo era contra minha vontade, me libertei quando me formei e arrumei meu emprego e a partir do momento que ajudava nas despesas da casa comecei a me impor e ser respeitada por ela, o estrago na vida afetiva foi grande, beijei aos 27 anos e foi com outra mulher, só aos 29 beijei um homem na boca, nunca fui para cama com um, apenas mulheres, sexo fora do casamento é pecado, tudo é pecado se vc não for para o inferno pelo homossexualismo, vai pela mentira, antigamente acreditavam que iria até pelo batom e maquiagem, por pintar a unha de vermelho. Eu gosto de ouvir as palavras de amor na igreja, gosto da relação próxima a Deus, mas vc percebe que quando entra a religiosidade isso tudo é enlouquecedor, acho que minha mãe já morreu mesmo estando viva, morreu a compreensão, morreu a tolerância, morreu até mesmo o amor q ela sente pelos filhos, pq tudo isso q ela fez gerou apenas distancias entre nos e ela e cada um carrega a desgraça dessa relação possessiva e com doses de religiosidade. Mães possessivas são bem piores que homens, pq o pai ainda se ocupa batalhando pelo sustento da casa, mães com esse perfil geralmente são donas de casa, mexem em td, controlam tudo na vida dos filhos, tem todo tempo disponível para investigar a vida do filho como se ele fosse um criminoso prestes a cometer um delito, me sinto um lixo na vida emocional...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu relato é idêntico à minha vida. Eu tenho 38 anos e minha mãe me aprisiona literalmente. Meu pai morreu e minha irmã mais velha se casou e ela mora comigo. Ela é evangélica e eu tenho um relacionamento homoafetivo. Minha mãe odeia minha namorada e não aceita minha opção sexual. Controla com que saio, onde vou e quando volto. Se vou para algum lugar e não a levo eu a estou abandonando. Me sinto culpada quando saio sem ela por mais que saiba que ela tem que viver a vida dela. Ela não tem amigos e só quer sair comigo. Sinto que ela substituiu meu pai por mim. Minha vida tem sido uma prisão. Só sirvo para trabalhar e estar colada com ela. Verdadeiramente me sinto muito triste e aprisionada mas não tenho coragem de deixar ela morando sozinha no meu apt e sair de lá pois ela tem 68 anos e sofre do coração.

      Excluir
  29. Nossa, vi minha mãe em cada relato, mas acredito que a obsessão da minha mãe chegou ao extremo. Tenho 34 e desde os 15 anos a vida é só eu e ela, o que me levou a viver como ela queria . Sempre tive que fazer as coisas do jeito dela ,senão eu não prestava. Falava muito mal de mim, me comparava com os vizinhos ,os filhos dos outros eram sempre melhores.Meu irmão tbm entrava nessas comparações,ele teve coragem e saiu de casa aos 20 anos.
    Bom, minha vida com minha mãe se resumia a brigas, ela sempre querendo mais e mais de mim , nada do que 3u fazia estava bom. Com 23 anos comecei a namorar, VINTE TRES! Eu não sabia o que era a vida , ela me privou tanto de tudo é de todos que o primeiro que mostrou algum interesse eu achei que era meu Príncipe que ia me salvar dela .Foi aí que começou o inferno,realmente o cara não prestava , mas eu tinha que fazer tudo como ela queria , queria que eu marcasse dele a todo custo,mas foram tantos anos de pressão que eu achava que eu estava certa e quebrei a cara feio com ele,sei que ela conseguiu ver os erros dele antes de mim, mas foram tantos anos embaixo das asas dela que não tinha maturidade pra ver o quanto aquela relação me fazia mal,Bom, consegui me livrar dele, mas ela resolveu usar ele pra me fazer mal, acredito que ouvi falar dele uns 4 anos , sempre que podia ela me jogava ele na cara e ela me sabia o quanto me fazia mal, eu sempre chorava , ela fazia de propósito.
    Anos depois e depois de alguns relacionamentos conheci meu atual marido. De vdd eu não sei o que minha mãe queria de mim, na vdd acho que sei, que eu fosse só dela. Namorei por 7 anos, morando em cidades diferentes, nos víamos todos os fds, no começo a gente revezava. Mas era um inferno toda vez que eu ia. Quando eu ligava só ouvia xingos e ofensas por ter dormido com ele, ela não aceitava de forma alguma que eu tivesse relações com ele, na casa dela dormiamos em quartos separados pois ela queria respeito. Foram 7 anos desse jeito até que decidimos casar e como eu a deixaria sozinha ? Decidimos ,mais por pressão minha que iriamos morar no quintal dela. COMO ME ARREPENDO!!!

    ResponderExcluir
  30. Cont.
    Durante a reforma da casa ,ela entrou em depressão e minha vida virou literalmente um inferno...já não saia mais, meu então noivo não podia mais ficar um fds na casa dos pais dele se ele quisesse me ver ,já que eu não dormia mais fora. Ela surtou literalmente ....vivia falando que eu ia embora , que ia deixar ela sozinha ,mesmo com a gente reformando a casa....depois de 6 meses e eu não aguentando mais viver na casa dela ,nos mudamos pra nossa casa nos fundos ,mesmo com a casa inacabada pra se a cabeça dela mudava ...minhas roupas continuavam na casa dela e as do meu marido tbm, mas ela preferia viver a verdade dela ...VCS VÃO EMBORA QUE EU SEI!
    Ela passava as madrugadas no meu portão me gritando, quando eu perguntava o que ela queria , ela só dizia: Nada , era só pra saber se vc estava aí...foram 2 anos de inferno e eu implorando pra Deus pra ela parar. Nesses dois anos ela nunca foi abandonada, eu corria pra médico eu dava os remédios que ela começou a tomar pra depressão, ela ia pra casa dela apenas pra dormir! Fiz tudo e mais um pouco pra fazer ela entender que jamais a deixaria sozinha...mas a loucura dela chegou a tal ponto que ela começou a falar que eu ia morrer , que estava doente e ela ia morrer tbm ..isso me deixava muito triste, falava pra ela , como pode me desejar o mal? Mas ela se deixou dominar por tudo de ruim que ela pode...queria me aprisionar de todas as maneiras...Pra encuratar a história ela conseguiu e digo isso pois minha psicóloga diz que o que aconteceu com ela foi o que ela queria ....Ela teve um avc, está acamada e me tem ao lado dela quase que 24 horas por dia.Tem sido os piores dias da minha vida. ELa grita o tempo todo , chego pra ver se tem algo errado e ela só fica olhando pra minha cara , ela não consegue mais falar. Minha vida acabou... Me sinto culpada por tudo, até por ter casado. A psicóloga me disse sempre que eu sou a vitima da historia e não ela, mas tem sido sofrido demais...mesmo com tudo o que ela me fez passar a vida toda ( não contei nem um terço do que passei ) me sinto culpa! Acho que fiz algo que acabou com a vida dela...meu casamento só Deus sabe o que vai ser daqui pra frente. Tem dias que choro e tenho muita raiva da vida que ela escolheu pra ela, sempre egoísta, pensando só nela e não me deixando ser feliz e viver em paz.Fico muito triste ,pois sempre quis que ela fosse feliz , sempre fiz tudo pra agradar, me dividia em duas pra ela é meu marido ter atenção. Uma coisa que me arrependo foi não ter saído de casa cedo...sei que se tivesse saído e não deixasse ela dominar minha vida como dominou as coisas não chegariam a esse ponto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto pena de vc, mas é importante parar de ser "boazinha" vejo que mães assim cobram mais dos filhos bonzinhos, os que são duros, grossos, elas são um pouco melhores, ao menos a minha é assim... Tenho sido mais dura com a minha mãe é um processo longo, tem dias q sinto arrependida mas hj já vejo as chantagens que ela faz comigo e não tenho mais remorso em ser justa.

      Excluir
  31. Li os comentários e faz bem saber que a gente não está sozinho. Minha mãe é muito possessiva... Já tenho 25 anos, estou terminando a faculdade em outra cidade, mas sempre que volto pra casa é um Deus nos acuda! Tomei a decisão de não voltar mais para a casa dela, onde mora com seu marido e foi a melhor coisa que eu fiz!
    Ela sempre atrapalhou meus relacionamentos e não falo só dos amorosos, minhas amizades, tudo... Ela sempre diz que ninguém é bom o suficiente, ou que não gosta dos meus amigos, não gosta do meu namorado (sempre que possível faz as pessoas se sentirem mal perto dela, não sei qual o prazer disso).
    Mas enfim... A melhor coisa é se afastar, viver a vida dá melhor forma possível. Não é fácil se desvincular, pois o drama é teatral, mas se isso não acontecer, estamos fadados à viver para sempre nessa pressão! Amo minha mãe, mais que tudo na vida e sei que ela me ama também, mas relacionamentos tóxicos não nos fazem bem e se afastar até melhora um pouco a convivência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, tenho 31 anos, minha mãe é dominadora, e não há diálogo com ela, namoro a 5 anos escondido. Saí de casa para estudar fora,recentemente lhe contei a verdade e que vou casar e tudo mais,ela aceitou, mas depois de 2 dias voltou atrás e me xingou, me falou muita besteira. ja passei em um concurso, vou ter condições de ter minha família, mas estou na casa dela de volta. Como foi para você falar para sua mãe que iria sair de casa? Eu nem tenho coragem de fazer isso, não sei o que fazer, só sei que vou sair daqui brevemente, mas estou perturbado com esse momento, como foi para você? Lhe agradeço se responder, um abraço.

      Excluir
  32. Gente, sou uma mulher de 22 anos, hoje moro ainda com meus pais, não tenho nenhuma estabilidade financeira e não sou formada, só tenho um curso técnico. Mas já trabalho desde os meus 18 anos. Bem, desde criança minha mãe mi controla de mais, ao ponto de deixar o ar mais pesado para respirar, não sei se é pelo fato de ser adotada, que ela é assim. Ela é uma pessoa amorosa, tem muitas qualidades, mais sua alta possessividade esta mi matando, eu não tenho confiança em mi mesma devido a essa alta proteção, tudo que eu faço esta errado. Sou uma pessoa que não saio de casa, sou quase um mobília da casa. Ela controla tudo, até minha hora de dormir, ela já mi privou de ir até de ir para igreja, porque eu não posso sair duas vezes de casa no mesmo dia. Ontem mesmo, teve mais umas de suas crises de possessividade, ficou controlando meu horário de acessar as redes sociais, acho eu com a idade que estou e por minha personalidade ela não deveria ser assim comigo. Mi sinto totalmente controlada, pois ela tem problemas de saúde, é depressiva porque desde infância não foi muito bem tratada, o meu avô foi muito rígido com a educação da minha mãe e tia, e perdeu a mãe muito cedo. Devido à todos esses acontecimentos na vida dela, acho que ela é assim comigo por conta disso. Ser filha única também se tornou um fardo pra me, ela é parcialmente dependente de me, em certas ações físicas, pois em 2011 ela sofreu um acidente que quase deixava ela tetraplégica. Tudo isso me deixa de mãos atadas pois tudo que eu possa fazer, pode prejudica-la, mais não sabe ela que eu não preciso dessa proteção toda, eu não quero viver minha vida com medo de falar com ela sobre algo, ou quero sair pra algum canto, com medo de sempre ouvir um não, medo da reprovação. Eu tenho uma grande vontade de sair de casa, mas não vejo como por agora. Estou namorando uma rapaz que por ele ter alguns problemas de saúde ela também não aprova. Tem vezes que dá vontade de sumir,já até mesmo pedi a Deus pra me tirar dessa terra, porque nada é o suficiente pra quem eu tanto amo, mais só vivi sufocando minha vida.

    ResponderExcluir
  33. Respostas
    1. É muito difícil gente. Minha mãe é exatamente assim. Ela simplesmente pira quando eu ou minha irmã conhecemos alguém. Ela não suporta a ideia de nós ver com algum namorado. E o pior é que eu tenho 32 anos e minha irmã 39. Lamento muito não ter percebido antes o comportamento doentio da minha mãe, que sempre confundi com excesso de carinho. Hoje consegui leva-lá a um psicólogo. Ela foi em três consultas e não vejo menor sinal de melhora, inclusive até percebo que ela está tentando ludibriar a psicóloga, comprando guloseimas para dar de presente a ela. Na verdade é assim que ela faz com todo mundo e ainda contamina as pessoas contra minha irmã e eu. Triste receber esse tratamento vindo da sua própria mãe.

      Excluir
  34. Pior que não temos o que fazer, ficamos de mãos atadas, passo por isso tudo, cada post me identifiquei e ainda acrescentaria mais coisas!! O pior é essa pressão psicológica que sofremos, eu pensei que ia melhorar... Desde 15 anos e só agora com 22 percebo que minha mãe é controladora, e pelos comentários de vocês realmente não vai melhorar, pessoas com 30,40 anos sofrendo isso :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é o meu medo. Mas eu preciso viver a minha vida!!! É a MINHA VIDA! Eu preciso construir o meu mundo, porque quem vive sou eu. Mas eu tenho medo de me impor, eu tenho medo de tudo!

      Excluir
  35. Gente vocês são do RJ? Vamos criar um grupo para um ajudar o outro.. Temos as mesmas histórias, algum psicólogo poderia nos auxiliar em conjunto? Por favoooooor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, anônimo... Acho nem todo mundo é do RJ, eu por exemplo sou de MG, mas um grupo no whats app poderia ser ótimo para todo mundo. Um espécie de terapia em grupo, onde desabafamos uns com os outros. Deixo meu e-mail para quem queira entrar em contato para criarmos esse grupo: folhavintage@gmail.com

      Excluir
  36. Eu amo a minha mãe, com todas as minhas forças, o único problema é a possessividade. Eu tenho 17 anos, idade suficiente para ter o mínimo de liberdade e autonomia, porém me sinto um animal preso em uma jaula, "não pode sair porque é perigoso", "só vai sair debaixo da minha asa", a noite eu não posso nem pensar em dar as caras na rua, por conta disso desenvolvi um pânico de andar sozinha na rua. Por muitas vezes ela manipulou a minha vida e ignorou completamente o que eu penso, pois o pensamento dela é a verdade absoluta. Não se importa se tenho os meus compromissos, nem se for da ESCOLA. Eu sou inútil, com certeza uma formiga é mais útil que alguém como eu, eu sou piranha, eu sou uma otaria. Eu não aguento mais, não deveria ser assim... Mas também não consigo ir contra ela, eu tenho medo, NUNCA reagi

    ResponderExcluir
  37. É realmente um dilema e eu não estou aguentando mais. A minha mãe quer me controlar em cada passo. Tudo o que eu quero ela quer dar um jeito de falar que está errado ou é uma má escolha. Desde pequena ela sempre quis controlar os meus gostos, o que eu devo ou não assistir, etc. Quando eu decidia ouvir uma música diferente aos que ela estava acostumada, dizia que a música era feia e que não prestava. Essas coisas foram acumulando em mim e aumentando a minha revolta. Até quando eu quero ir na casa de amigos de infância ela reclama, dizendo que eu gosto mais dos meus amigos do que dela só porque eu estou indo pra conversar com os outros. Isso está me saturando, pq eu vivo em função dos outros, não em função de mim.

    Então foi quando ano passado eu conheci alguem na Internet e comecei a me relacionar com essa pessoa escondido, era uma terapia ter alguém para conversar além dela. Mas então ela descobriu e fodeu tudo! Ela me chamou dos piores nomes desta terra e me proibiu de falar com a pessoa, mas eu estava amando. Fiquei 2 meses sem falar com a pessoa e eu tinha largado repentinamente. Mas eu voltei a falar e estamos mais fortes do que nunca, tenho certeza que achei a pessoa certa e queremos ficar juntos de verdade. Mas a mãe não sabe e eu tenho muiiiiito medo de chegar para ela e dizer que quero ficar com aquela antiga pessoa da internet.

    E depois que ela descobriu isso, tudo mudou para pior.

    Está insuportável e eu só vivo infeliz, minha vida é um inferno por causa disso. O que me da forças é o meu amor.

    ResponderExcluir
  38. Olá pessoal, li o artigo e os comentários, também me sinto exatamente como vocês, sufocada! Minha relação com ela nunca foi das melhores, mas pensei que após um grave acidente ela havia melhorado, entretanto, acabo de confirmar que não posso começar a conhecer ninguém que ela sempre arruma um pretexto para vir com negações; me sinto como se fosse uma propriedade dela, da qual apenas ela pode possuir. Me formei este ano, não vejo a hora de ter uma estabilidade e poder sair de casa, viver a minha vida, essa é a única saída; caso contrário sinto que nada fluirá para mim, principalmente um relacionamento. Já estou com quase 23 anos, não quero ter que esperar pela morte dela para me relacionar, é fato que vamos quebrar a cara várias vezes até encontrar alguém que combine conosco; e quando eu encontro, ela coloca defeitos porque ele tem tatuagem. Só que o problema é o que disse acima 'não posso começar a conhecer ninguém que ela sempre arruma um pretexto para vir com negações' e se vitimizar.

    ResponderExcluir